Informe 334
INFORMES ANTERIORES

PAI E MÃE DIGITAIS
A Integração das Indústrias com o Varejo para Desenvolvimento dos E-Commerces



Tá melhorando? Aonde?
“Não é aquilo que você não sabe que lhe causa problemas, mas sim, aquilo que você tem certeza.”



Pinte você mesmo
Da Frustração da Autoconstrução a Gratificação do "Faça Você Mesmo"
NEGÓCIO SOCIAL DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

Inteligência é Conectar Razões e Construir Pontes
Em 1976, o economista e professor bengalês Muhammad Yunus se deparou com um grupo de mulheres abaixo da linha de pobreza em Bangladesh, que, por não conseguirem captar recursos no sistema bancário, eram obrigadas a contrair sucessivos pequenos empréstimos com agiotas para produzirem artesanato e os revenderem, para esses mesmos agiotas, por preços inferiores aos do mercado, alimentando um círculo vicioso que caracterizava uma relação próxima à escravidão.

O economista então resolveu ele mesmo emprestar pequenas quantidades de dinheiro por juros mais acessíveis do que os oferecidos pelo sistema bancário, e ao mesmo tempo livrá-las das garras dos agiotas, liberando-as para revenderem seus produtos ao mercado e aceitando como garantia de pagamento apenas um compromisso moral, o que acabou ocorrendo em dia e na totalidade.

Esse sistema, ao ser expandido e aperfeiçoado, ganhou notoriedade mundial como sistema de microcrédito. Yunus construía assim uma ponte, para que, por meio dos próprios méritos, pequenas produtoras em regime análogo à escravidão se tornassem livres comerciantes. Não à toa, dez anos depois, foi laureado com o Premio Nobel da Paz.

Já abordamos esse assunto num artigo anterior, e o que nos fez retornar ao tema foi o fato de recentemente acompanharmos o lançamento oficial do escritório de arquitetura Inova Urbis, instalado na Favela da Rocinha e apoiado pela Leroy Merlin.

Vamos antes, e rapidamente, a alguns dados do Censo Demográfico de 2010, sobre domicílios particulares permanentes.

Segundo o IBGE, dos 57.320.555 domicílios brasileiros, 11.447.214 são moradias com paredes externas de alvenaria sem qualquer revestimento, de madeira, taipa, palha e outras situações adversas e precárias, abrigando, 41.960.902 pessoas, o que, na época, em 2010, significava 22,1% de toda a população.

As outras 45.873.341 moradias eram classificadas como moradias com paredes externas de alvenaria com revestimento, o que indicava condições mínimas de bem estar habitacional, frisando que este indicativo pressupõe uma imensa elasticidade conceitual do que é bem estar.

Segundo dados apresentados pela área de inteligência de mercado da Leroy Merlin, há hoje, no Brasil, aproximadamente 14 milhões de moradias em comunidades. Somente na Rocinha, onde está instalado o primeiro escritório, habitam mais de 100.000 pessoas, sendo que 80% das famílias são proprietárias de suas casas e desejam melhorá-las.

O escritório de arquitetura apoia essas famílias, visitando-as em seus lares ou acolhendo-as no próprio escritório, onde também há um showroom com diversos ambientes, para elaborar, sem custos, projetos arquitetônicos adequados para cada realidade financeira.

Com o vale-projeto nas mãos, essas famílias são recebidas na loja Rio Barra da Leroy por Embaixadores da Rocinha, que dão continuidade ao projeto, assistindo-as no momento da compra e criando condições diferenciadas para a concretização da obra, buscando, ainda, utilizar e qualificar executores, como pedreiros ou pintores, da própria comunidade.

Esse é um projeto do segundo setor (iniciativa privada) que se apropria de alguns conceitos oriundos do terceiro setor (organizações sem fins lucrativos e não governamentais), mas mantém mecanismos de gestão, que possibilitem maior eficiência, expansão e replicabilidade, tornando-o, assim, autosustentável. Daí o nome negócio social.

E, justamente por ser um negócio como, por exemplo, o já citado sistema de microcrédito, que originou o Grameen Bank, e não um programa assistencialista, pressupõe a iniciativa e respeito as possibilidades financeiras dos consumidores das comunidades, para então, conectá-los e estabelecer pontes com arquitetos, designers de interiores, Leroy Merlin e produtos de primeira linha dos fornecedores, que poderão integrar o projeto, fortalecendo ainda mais os alicerces destas pontes.

A Plataforma é um sistema de compartilhamento de inteligência de mercado, cogerida por Leroy Merlin, Eucatex, Pincéis Atlas e Votorantim Cimentos, empresas empenhadas em melhor entender o segmento, contribuindo para sua profissionalização e desenvolvimento.


Newton Guimarães

Inteligência de Mercado
/ GrupoRevenda
/ GrupoRevenda

newton.guimaraes@revenda.com.br

Cogestores da Plataforma